Onde comer um pouco do mundo todo em São Pedro da Serra

Restaurantes de São Pedro da Serra têm culinária de vários países

Já ouviu falar em Mountain St. Peter?

E de Saint-Pierre de la Montagne? Também, não?

San Pedro da la Sierra seria mais familiar?

Ah! Mas ساو پیدرو دہ سیرہ você conhece…

Se depender da gastronomia, a mais-que-linda vilinha de São Pedro da Serra poderia atender por todos esses nomes aí acima e muitos outros. Só no entorno de nossa convidativa pracinha do Coreto – vai contando! – temos um Pub irlandês, uma novíssima casa de delícias portuguesas, com certeza, um restaurante paquistanês, uma loja de chocolates que homenageia a cidade suíça de onde vieram várias famílias locais e um restaurante que oferece em seu cardápio comidas de rua do México, Vietnam, China, Canadá, Itália, Polônia e Estados Unidos.

Isso, num raio de menos de 100 metros a partir do coretinho! E olha que ali é apenas o começo de nossa rua principal, de um quilômetro e meio, por onde se espalham muitos outros restaurantes e bares, além de lojinhas, ateliês e brechós.

Quer saber um pouco mais sobre como restaurantes assim vieram parar aqui nesse nosso verde vale encravado a 800 metros de altitude? Segue lendo…

QUINTA DO PENETRA – Esse é o mais novo restaurante do entorno da praça, e mote desta postagem. Veio ocupar a bela casinha de paredes brancas e janelas vermelhas onde, até o início do ano, funcionava a Cachaçaria. Lembram? O nome escolhido é uma homenagem ao avô da chef Sheylla Almeia, que tinha o apelido de Penetra. Filho de portugueses, Antônio Carlos Pinto de Carvalho adorava vários dos pratos típicos da Terrinha, que a neta fez questão de incorporar ao delicioso e generoso cardápio, como o arroz de polvo com brócolis, arroz de pato, caldo verde com alheira, bacalhau com natas. Uma viagem para Portugal sem sair da mais-que-linda vilinha de São Pedro da Serra. Uma coincidência curiosa: o jovem casal, Pamela e Lucas, que cuidava da Cachaçaria que, ao fechar, cedeu o espaço para o restaurante português, mudou-se justamente para Portugal. Coisas do destino…

ZYAARAT BISTROT – Frequentadora de São Pedro da Serra desde adolescente, com residência na vila, trabalho no posto de saúde e irmãs casadas com moradores locais, Alessandra – que hoje atende por Ayesha Khan – é quem assina os pratos do bistrô instalado em duas lojas da Galeria Serrana, desde o fim de outubro. Essa culinária repleta de tradições e sabores marcantes ela aprendeu a preparar no próprio Paquistão, quando foi conhecer o atual marido, o Tariq. A história é curiosa.

Em 2018, Alessandra começou a se interessar pelo Islã. Comprou uma versão em português do alcorão num sebo e, em junho, marcou para tirar dúvidas na mesquita da Tijuca, no Rio. Dias depois, reverteu (se converteu, com diria um cristão). Em agosto do mesmo ano, a pedido de uma amiga, ajudou-a a se corresponder com um paquistanês, o Tariq, por quem a moça se dizia apaixonada. Meio como que em Cyrano (filme com Gérard Depardieu), mensagem vai, mensagem vem, os dois foram se envolvendo. E, em outubro, foi ela é quem acabou pedida em casamento. Seis meses depois, estava no Paquistão, casada, revertida, aprendendo a língua, a cultura e as receitas.

O Kabuli Pulaao é um dos pratos do variado cardápio do Zyaarat. Coroa da culinária afegã, ele foi rebatizado como Qabili pulao, se popularizou em toda a região e é considerado um teste para saber se uma mulher é capaz de ser uma boa esposa. Casada escondida, por achar que a família de Tariq não aprovaria a união, Ayesha não chegou a passar por esse teste. Mas garante: “modéstia à parte, o meu kabuli é bom demais!”

THE IRISH BILLI PUB – Esse é o nome de outro estabelecimento com um pé apoiado fora do Brasil. E, como o Penetra e o Zyaarat Bistrot, o Pub irlandês é mais uma novidade no entorno da pracinha. Bianca, a proprietária, quis buscar algo diferente do tradicional modelo inglês ao escolher transformar o espaço num pub. Nunca esteve na Irlanda. Mas tem conhecidos que passaram temporadas por lá. Além da decoração, do tipo de entretenimento – o bilhar e os dardos – o tempero irlandês está, é claro, presente no cardápio. “Nosso foco são as cervejas e os drinks, mas oferecemos sanduíches, pratos e aperitivos para acompanhar”, explica. É o caso do hamburguer, totalmente artesanal, cujo molho leva whisky irlandês legítimo.

GRINDEL – Embora pareça fugir do tema dessa postagem, a primeira e charmosa lojinha de chocolates da Grindel justifica a sua presença na lista. Explico: criada pelo casal Assis e Carlos, a marca é uma homenagem à cidade suíça de onde vieram os ancestrais da maioria das famílias que hoje fazem parte da população “de raiz” de São Pedro da Serra. Na primeira metade do século 19, esses imigrantes suíços atravessaram o oceano em navios precários e insalubres para tentar a sorte no Brasil. E vários deles, depois de acharem impróprias para cultivo as terras que lhes foram oferecidas, acabaram aqui, no vale de São Pedro da Serra. Os donos e a atendente, a Dudinha, vão contar toda essa história direitinho, inclusive que famílias daqui tem raízes lá, enquanto embalam para presente os belos chocolates produzidos pela marca que você certamente vai querer levar de lembrança de sua viagem até nossa vilinha.

TABA – Atravessando a pequena ponte, do outro lado do riacho que separa a pracinha da rua principal de São Pedro da Serra, o tempero internacional desse cantinho especial da vila continua. Na verdade, vai longe. No Taba, a chef Cris Melo leva os clientes para um passeio pelo mundo. Num espaço bem decorado e acolhedor, o seu restaurante tem como proposta servir comidas de rua de diferentes países. “Na Índia por exemplo, 80% da população se alimenta na rua porque ter uma cozinha em casa é muito caro”, lembra em um texto de seu cardápio ao falar da importância desse estilo de cozinha. E as opções são muitas: Desde o Bao tailandês (pão tailandês com Katsu – barriga de porco na técnica de cozimento asiática – e molho de pimenta) aos Tacos mexicanos (chilli, sour cream, guacamole, molho salsa suave e queijo cheddar na tortilha de milho) passando por delícias japonesas, coreanas, americanas…